Xapuri

Antiga Mariscal Sucre, surgiu como porto comercial no encontro dos rios Acre e Xapuri. Foi elevada à categoria de vila com o nome Xapuri em 1904, denominação que se deve à tribo dos Xapuris que vivia na região.

…Como resolvi chegar ao Peru pela Rodovia do Pacífico, a recém inaugurada via que liga o Acre ao país vizinho, seria uma ótima oportunidade para conhecer um pouco mais do local que foi protagonista de dois importantes momentos da nossa História.

…O taxi me deixou na Pousada Ayshawa. Após um rápido café, sai para conhecer a cidade. Xapuri tem pouco mais de 14 mil habitantes e se tornou mundialmente conhecida em dezembro de 1988, ao ser assassinado em sua casa, o líder seringueiro Chico Mendes.

Centro de Memória Chico Mendes

Chico viveu, desde criança, na floresta, onde foi alfabetizado. Contrário à politica de desmatamento organizou os seringueiros e liderou os “empates”, táticas passivas de resistência para evitar a derrubada de milhares de árvores. Esse movimento era realizado pelos seringueiros para barrarem os tratores e motosserras na mata. Após o diálogo com os trabalhadores que operavam as máquinas, acordava-se para que se cessasse a derrubada. Dessa forma pacífica encontraram uma saída para a vitória contra os latifundiários e pecuaristas muito mais poderosos, o que chamou a atenção internacional para os problemas ambientais da Amazônia.

O ambientalista também foi responsável pela fundação de sindicatos e do Conselho Nacional dos Seringueiros. Por sua atuação em defesa da Amazônia e dos povos da floresta, foi agraciado com vários prêmios, entre eles o Global 500, concedido pela Organização das Nações Unidas em 1987.

…A pé me dirigi ao principal ponto turístico da cidade,  mas a casa onde viveu e morreu o famoso ambientalista estava fechada, como também o Centro de Memória. Infelizmente as informações que obtive sobre o motivo, se verdadeiras, são, no mínimo, reprováveis.

A pequena casinha de madeira pintada de azul, contem os móveis e objetos usados nos últimos dois anos de sua vida. Declarada Patrimônio Histórico Nacional, é lastimável que, por motivos políticos e/ou administrativos, desavenças envolvendo os familiares do seringueiro e o governo estadual, estejam a mantendo fechada. Até 2009, verbas estaduais eram repassadas para manutenção dos estabelecimentos. No entanto, por não ter havido prestação de contas pelos responsáveis, a mesma foi suspensa e em 2010 a família resolveu suspende as atividades. Esta foi a informação que obtive em outubro de 2011.

Mas muito antes desses fatos, a pequena cidade teve relevância no período do Ciclo da Borracha, onde o produto era embarcado em vapores para o exterior. Desta época restam as lojas da “Rua do Comércio”, um marco histórico e arquitetônico, muitas abertas por árabes e portugueses. Hoje no “Centro histórico” pequenas placas identificam a quem pertenceram essas construções ou que atividade comercial era ali desenvolvida.

…Depois de um passeio pelas ruas e almoço em um pequeno restaurante do centro, retornei a pousada, onde vi a noite chegar fotografando um simpático casal de araras.

…O dia seguinte seguiria para uma visita ao Seringal Cachoeira, antes de me dirigir a Assis Brasil, última cidade antes de atravessar a fronteira para o Peru.

Add Comment

Required fields are marked *. Your email address will not be published.