“Cena” e Castores

Os castores constroem suas tocas, verdadeiros diques, utilizando a habilidade natural de represarem rios e riachos com troncos de árvores existentes em seu habitat.

Com seus poderosos dentes derrubam essas árvores e transportam seus galhos que, junto com as folhas e lama, vão ser a estrutura de suas moradias.

Uma opção para se passar uma noite agradável é jantar em um rancho após ter feito uma pequena caminhada até uma castoreira. Esse programa é oferecido por algumas agências de turismo de Ushuaia.

…18:30 horas o transfer da empresa All Patagônia chega ao Hostel e seguimos para o Solar del BosqueLugar muito acolhedor, onde dois casais de argentinos nos recebem com muita simpatia. Lá, já se encontrava um grupo que também faria a observação dos castores no seu habitat.

…Pegamos uma pequena trilha em meio a um bosque de lenga até o local onde pudemos ver alguns diques artificiais construídos por castores.

Estes animais têm hábitos noturnos e ao menor sinal de presença humana, somem. Por isso ficamos por vários minutos em silêncio e apenas escutava o som da máquina quando era acionada para tentar registrar a presença de algum castor. E dessa forma presenciamos o trabalho de apenas três deles e rapidamente, tempo insuficiente para fotografá-los.

Geralmente ao se ver as arvores derrubadas, a impressão é de haver um desequilíbrio no ecossistema, porém isso não ocorre desde que não haja uma multiplicação descontrolada dos animais.

Esses roedores semi aquáticos são nativos da Europa e América do Norte e foram introduzidos artificialmente na América do Sul.
Inexistentes na Argentina, 25 casais castores  foram “importados” do Canadá numa tentativa de comercializar suas peles. A iniciativa não deu certo, pois a sua população cresceu em demasia por não haver predadores naturais. Ao construírem diques em muitos locais, levaram a inundações, causando problemas ao meio ambiente.
…Ainda nos foi apresentada as “turberas ou turbales” (turfeiras). Com uma rica variedade de cores e texturas estas superfícies são constituídas por restos de vegetais, principalmente de musgos e gramíneas acumulados e comprimidos em depressões do relevo.
O processo de formação só é possível em ambientes úmidos, com baixas temperaturas que impedem a decomposição da matéria orgânica. Assim, ocorre uma lenta acumulação e compressão das plantas que morrem, produzindo a “turba” (turfa).
As turfeiras são características da paisagem da Terra do fogo e há uma incipiente atividade econômica baseada na extração desse recurso natural, cujo produto se comercializa principalmente para agricultura.
…De volta ao refúgio, saboreamos um delicioso jantar numa atmosfera aconchegante, onde um aquecedor rústico nos livrava do frio que já congelava a noite lá fora.
…Não obtive a imagem de um castor, mas o passeio me permitiu eternizar a bela paisagem do lugar.

Add Comment

Required fields are marked *. Your email address will not be published.